Por Flávia Ribeiro



"Eu quero um punhado de estrelas maduras, eu quero a doçura do verbo viver." 

Caio Fernando de Abreu

_______________________________________________________________________________________________



O que fica.

"São as águas de março fechando o verão"
E junto com elas o vento sereno que faz acalmar
Tantos sonhos, tantas vontades
O que a vida nos reserva afinal?
Amores que vem e que vão
Alegrias que vem e que vão
Tristezas que vem e que vão.
Contudo,

Aprendizados que vem pra ficar! 


Charme!


Ela já passou dos 30, e tem as características exatas pra definir o que é charme.
Observei atenta, fiquei presa nos mínimos detalhes, e obcecada pelo poder de sedução.
Seu andar era doce e leve como se estivesse passeando sobre uma nuvem, rodeada de estrelas que gratificadas com tanta beleza, emprestavam seu brilho.
Ela deslizava a mão sobre os cabelos lisos, longos, castanhos, e lançava um olhar penetrante que piscava lentamente transmitindo segurança e elevando sua postura de mulher madura.
Admirada com tanta graça, me certifiquei: O charme é o presente que se ganha depois dos 30 anos.







#12


Significados e sentimentos,
Pra mim, sorte se escreve DO-ZE.
12 de 2012, ano de realizações, sorrisos, e descobertas.
12 de um composto de 1+2,
Onde o número 1 representa uma das datas mais especiais e marcantes, tão terna, tão meiga, tão tua, que acompanhada do número 2, torna as lembranças só nossas.
Eu poderia te chamar de DOZE, pra me lembrar de quão DOCE é o seu jeito, e pra te petrificar como meu amuleto.
 Se resolvermos fugir para o Rio de Janeiro, vamos ser felizes em uma cidade de 12 letras. Podemos passar 12 horas diurnas, admirando a beleza do dia e das praias, e 12 horas noturnas contemplando a magnitude da lua e o brilho das estrelas. E a nossa eternidade vai se renovar ano a ano, a cada 12 meses.
Iremos entender o nosso destino, e saber por que diante de 12 signos, o nosso foi ter uma combinação tão especial.
 Se 6 é o número do amor, 12 é o dobro do afeto, por isso comemoramos o dia 12/06.  
“Te amo” pode não ter 12 letras, mas é só acrescentar  “Sincero” e refazer as contas pra ver no que vai dar.
E assim chegamos a conclusão que nem “tristeza”, nem “saudade” são contempladas pelas 12 letras. Mas “as lembranças” e o “Inesquecível” mais uma vez provam o poder dos meus sentimentos.







Noites de Lua Cheia



Foi quando descobri o significado do gostar, e tudo que acreditava antes ficou pra trás. Foi quando senti aquela felicidade sem limite, e me entreguei de corpo e de alma. E depois que os dois corpos se separaram, as almas ficaram intactas e criaram entre si um laço extremamente forte e inexplicável. Quem também decidiu ficar foram às lembranças, que ainda causam arrepio, arrancam suspiros, e fazem acreditar que realmente valeu a pena. Os sonhos também insistem em aparecer, e trazer a doçura das com certeza melhores noites de lua cheia que alguém possa ter vivenciado. Sim, foi uma coisa de pele, de desejo, de tesão, mas acima de tudo foi a troca de energia que permaneceu, e petrificou todas aquelas horas surpreendentes, tornando-as mais valiosas que diamante, e fazendo com que não  se percam com o tempo.







Carnaval, Futebol e Rio de Janeiro



É como uma gota de diamante,
Eterno e constante,
O amor que pulsa no meu coração.
Inexplicável sentimento, que não se vai com o vento.
Mas permanece embalado no ritmo da canção.
Foge de definições, bastando apenas ser intenso e verdadeiro;
E em meio a tantas badalações, escrevemos nosso roteiro.
Porque quando preciso sorrir, é só me deparar com um sorriso seu que a felicidade me manda seguir.
E foi você aparecer que os dias se acenderam com cores de neon, demonstrando pra mim que nós temos o dom, de cultivar essa mágica afinidade, que foi capaz de construir a mais bonita e eterna amizade.







Desejo de mulher


Me arrepia,  vem suspirando em meu ouvido, deslizando a mão sobre minha pele,  me fazendo súdita do teu sexo, já nem tento manter o controle, enlouqueço ao seu lado, enquanto meu corpo derrete de prazer. Me seduz com seu jeito quente, me faz implorar pelo teu íntimo. Me deixa nua, me deixa em suas mãos, me deixa louca, me deixa tonta, me deixa do jeito que quiser com seu olhar negro e seu gemido hipnotizante, me deixa na cama, que o resto a gente faz. O teu sabor e o gosto da malícia me fazem transbordar de excitação.  Me torno dependente, e me vejo num ciclo, onde a satisfação precisa ser constante, sua presença se torna essencial a cada segundo, e a magia do amor reina trazendo a paixão, goza levando ao prazer.







Ligação



Respiração forte, coração acelerado.
Não, eu não estou bêbada, e quer saber? Não vou te ligar. Ah, mas acho que posso te mandar um sms, mas sem muita enrolação, simples e direto: “eu te amo.”
1,2,3 e .... Falha no envio? Não é possível... ah já sei, esqueci de colocar o DDD, até nisso sou obrigada a lembrar que não estamos na mesma cidade, enfim, nada de sms, vou ligar mesmo:
- alô
- alô, tudo bem?
- sim, e você?
- Bem também. Ligou pra dizer que me ama?
- Como você sabe?
- É que eu tava quase te ligando pra dizer isso também...
- Então você também está bêbada?
- Não! Por que? Você está?
- Não, claro que não... É que eu ouvi dizer que falar eu te amo é coisa de bêbado.
- Deve ser mesmo, mas felizes são os bêbados que fazem e dizem o que tem vontade.
- Queria estar com você agora.
- Calma, esse eu te amo não foi a toa, e vou desligar por causa da tarifa de roaming tá?
- Como assim?
- Já estamos preparadas, to quase chegando pra te encontrar.







R$ 10,00


No vigésimo terceiro dia do mês de setembro a morte exalava um aroma doce, Ivone no auge de sua melancolia desabilitava a ideia de que a fragrância pudesse ter origem das flores desabrochando em saudação a primavera, ela sentia como se tudo fosse inverno, frio, escuro, misterioso, e fúnebre. Até mesmo a luz dos seus cabelos loiros, e o seu sorriso ofuscante haviam perdido o brilho. A verdade é que todo o desconforto que ela estava sentindo, principiava-se de um amor platônico e Ivone era inexperiente em relações amorosas, contudo sua cama se transformava em abrigo, e as paredes do seu quarto convertiam-se em companheiras de cumplicidade, ao ouvir na obscuridade da noite, discursos de contingência.
Saturada de tanto desgosto, Ivone decidiu quebrar a monotonia, e fazer daquele 23 de setembro, um dia diferente, deu suas últimas palavras com suas companheiras estáticas de quarto, colocou uma camiseta e uma calça com cores fortes, passou no banheiro, lavou o rosto, escovou os dentes, foi até o quarto de seus pais, mas não havia ninguém em casa. Então, ela pegou sua bolsa, aparentemente vazia, colocou um caderno, uma caneta azul, uma câmera fotográfica, e uma nota de R$20,00, pegou a chave de casa, e saiu, sem rumo. Enquanto caminhava pela sombra das árvores da praça principal, ainda perto de sua casa, ela recitava Chico Buarque, com um tom de voz suave, como se estivesse pronunciando juras de amor ao pé do ouvido da pessoa amada, e até o cantar dos pássaros entravam em sincronia com suas falas, criando uma melodia um tanto quanto nostálgica. Sob efeito de surto,
“CHEGA!” disse ela, continuando seu caminho em silêncio. Assim vagou durante horas pelas ruas movimentadas da cidade. A hora habitual de almoço já havia sido ultrapassada, e o estômago de Ivone já se contorcia entre dores múltiplas, fome, ansiedade, angústia, conflitos, IMPACIÊNCIA! IMPACIÊNCIA! Há 10 metros de distância, ela avistou um restaurante, com uma placa enorme anunciando almoço por R$10,00, então, foi almoçar. Entrou, serviu-se, e sentou-se sozinha em uma mesa no canto esquerdo perto da janela, enquanto almoçava distraída, uma voz feminina e aveludada interrompeu criando um diálogo
- Posso me sentar com você?
- É... Oi, sim, pó-pode se sentar.
- Obrigado!
Abriu-se um silêncio durante algum tempo, mas a moça, de olhos verdes, voltou a se manifestar:
- A comida daqui é boa, e barata não é mesmo?
- É sim...
- Desculpe minha intromissão, mas o que te faz ter esses olhos tristes?
- A vida.
- A vida? Isso não faz sentido.
- Tudo bem, respondo-te que a culpa é das intromissões do destino. Ele cria circunstâncias fantasiadas de felicidade, e quando me dou conta de que tudo não passou de uma ilusão, é tarde demais, então, sou obrigada a carregar comigo as conseqüências da minha ingenuidade.
- Sua teoria está errada. Seu destino é você quem faz. Encare seus problemas de frente, e pare de apontar culpados. Sua felicidade depende de você!
- ahhhh(Suspiros)
- Menina, gostei de você, mas preciso ir embora, estou atrasada, e ainda preciso comprar cigarro.
Ivone pegou sua câmera fotográfica e resmungou baixinho, num tom envergonhado:
- Posso tirar uma foto sua pra deixar registrado, meu 23 de setembro?
- Hum, não gosto muito de fotos, sou discreta.
- Tudo bem, foi bom te conhecer.
- Até logo. Ahhh, como você se chama?
- Ivone e você?
- Esperança, eu me chamo ESPERANÇA!







O que realmente importa



Eu estava em chamas,
com o coração pegando fogo,
irradiando sentimentos,
E rodeado de desejos que se inspiravam apenas na vontade de viver; e viver pra mim, pra me satisfazer, pra me engrandecer diante dos meus pesadelos, viver pros meus sonhos e pra realidade.
Nada era mais forte que os meus princípios, e eu não queria que fosse... então deixei que o amor continuasse falando mais alto e em meio a tantas particularidades, exalei minha essência, e atraí felicidade.
E continuei... Acreditando no destino e fazendo meu coração bater cada vez mais forte, enchendo-o com as substâncias que nunca deveriam ter se perdido.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aguardo sua próxima visita!